Resenha: Psicose

Autor: Robert Bloch

Editora: Darkside Books
Número de Páginas: 237

Sinopse: Livro que deu origem ao mais famoso filme de suspense de todos os tempos. Psicose conta a história de Mary Crane, que foge após roubar o dinheiro que foi confiado a ela depositar num banco. Ela então vai parar no Bates Motel, cujo proprietário é Norman Bates, um homem atormentado por sua mãe controladora. Belo suspense, de tirar o fôlego!



Norman Bates é um quarentão estranho que ainda mora com a sua mãe. Norman dirige o Bates Motel, que é o motel que foi construído pela sua mãe. Sam Loomis herdara a loja de ferragens do seu pai e com isso herdou as dívidas também, mas, ele só iria conseguir liquidar todas as suas dívidas daqui à uns 2 anos. Sam queria casar-se com Mary, mas só depois que conseguisse quitar todas as suas dívidas. Mary não queria esperar esse tempo todo, então se conformou com a proposta de Sam.

Tudo o que Mary Crane queria era ser feliz com o Sam Loomis. E esse sonho ficou perto de se realizar quando o seu chefe, o velho Lowery, pediu para ela depositar 40 mil dólares no banco. Logo Mary pegou o dinheiro, foi para o seu apartamento, arrumou as suas malas e foi dirigindo para o seu amado Sam. Mas, depois de 18 horas na estrada, Mary estava cansada e com sono e já tinha até se perdido ao caminho de Fairvale. Então resolveu parar ali no motel que avistou. E foi aí que a história de Mary Crane e Norman Bates se cruzaram.  

Lila Crane, irmã de Mary, aparece na porta da loja de ferragens de Sam procurando sua irmã. Ela desaparecera há uma semana. Arbogast é o detetive contratado pela empresa a qual Mary trabalhava, e de que desviou os quarenta mil. Ele está a procura de Mary e do dinheiro, já havia procurado por toda a cidade, menos em um pequeno motel na antiga rodovia, o Bates. Mas Arbogast não conseguiu resolver o mistério. Alguma coisa lhe aconteceu. Basicamente, o enredo da obra se desenvolve encima desse desaparecimento de Mary e vai até o momento que todas as perguntas são respondidas, ou quase.



O livro é narrado em terceira pessoa. Sua narrativa é rápida e os capítulos são super pequenos, o que deixa a leitura super rápida. Eu li o livro em um dia! E a diagramação é ÓTIMA! Só tenho a parabenizar a Darkside pelo belo trabalho que fizeram. O livro ficou mais que lindo! 

Pra quem gosta de thriller psicológico, histórias de psicopatas e suspense, o Psicose é um prato cheio. o livro me envolveu de uma maneira incrível, não consegui para de ler até saber tudo o que aconteceu. A escrita do Robert Bloch é ótima, bem fluída. O cara escreve muito bem! O que mais me impressionou no livro foi a construção muito bem feita dos personagens principalmente do Norman. Leiam, eu garanto que vocês não vão se arrepender!

Onde comprar: 

Nota:


Sobre o Autor:


Robert Bloch nasceu em 5 de abril de 1917, em Chicago, no estado do Illinois. Estudou em escolas particulares em Maywood e em Milwaukee. Quando criança, ficou bastante impressionado com o cinema de terror, tendo assistido pela primeira vez aos nove anos de idade a O Fantasma da Ópera. Começou então a devorar revistas literárias da especialidade, como a Weird Tales. Ainda aluno do ensino secundário, Bloch começou a escrever histórias. Terminados os seus estudos, adquiriu uma máquina de escrever em segunda mão e conseguiu vender o seu primeiro conto The Feast In The Abbey à revista Weird Tales, com apenas dezanove anos. Com a Depressão causada pela queda na Bolsa de Valores de Nova Iorque, teve dificuldade em arranjar trabalho, pelo que, e entre 1932 e 1942, escreveu a tempo inteiro.

Share:

1 comentários

  1. Eu tô pra ler ele esse ano, eu tenho a edição preta da Caveirinha :3
    Não vejo a hora de lê-lo



    Minha Fuga da Realidade

    ResponderExcluir